20 setembro 2007

FALAR DE AMOR














Falar de amor é falar de ti... de instantes que ninguém compreenderia...

É sorrir, brincar, brigar e, logo depois... Estarmos juntos….

Falar de amor é lembrar-me de ti... fala-se de amor com o toque, a magia do olhar... com as lágrimas de saudade deslizando sobre o sorriso ao lembrar do riso teu...

Falar de amor é pensar em coisas simples... é querer dividir, somando e ao somar, dividir... é estar juntos rindo por qualquer coisa, compartilhando o mesmo sanduíche e a mesma Coca-Cola...

Falar de amor é querer sentir o teu beijo... é sentir-te e jamais saber quem é quem... se és tu se sou eu, ou se eu sou tu.

Falar de amor é compreender que nem tudo é possível nem perfeito... mas que podemos e devemos sonhar com o impossível e sabermos que para o amor não existe essa história de perfeição e imperfeição...

Falar de amor é falar de ser feliz... é lutar por um ideal sabendo que, no começo, meio e fim, existes tu...

Falar de amor é não falar... é sentir cada momento como um ritual...

Falar de amor é esperar... sem querer saber se as horas passam devagar ou depressa...

É simplesmente esperar por quem sabemos que nos espera...

Falar de amor é entregar... uma entrega total, livre, sem medo de se perder no ser a quem se ama... pois é nele que nos encontramos...

Falar de amor é conjugar o nós... não existindo o eu ou o tu...

5 comentários:

Plum disse...

Perfeito!***

Tó-Zé disse...

Falar de Amor, sentir e amar é unico..

Adorei

Beijinho

Victor Lustin disse...

FALAR DE AMOR...

Muito bom este post, como sempre...

;*

Sol da meia noite disse...

E quantas vezes falar de amor, é não dizer nada... deixar que o olhar diga algo... fazer sentir o que se sente...

Gostei do texto!
Beijinhos!

Rute Borges disse...

Um abela maneira de falar de amor...
Sempre o nós...
Beijo meu