31 dezembro 2007

BOM ANO

Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris,
ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação
com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano não apenas pintado de novo,
remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo,
que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens? passa telegramas?)
Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar que por decreto de esperança a partir de janeiro
as coisas mudem e seja tudo claridade,
recompensa, justiça entre os homens e as nações, liberdade com cheiro
e gosto de pão matinal, direitos respeitados,
começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você,
meu caro,
tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo,
eu sei que não é fácil, mas tente,
experimente,
consciente.
É dentro de você
que o Ano Novo cochila
e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

Feliz Ano Novo 2008








Estes são os votos sinceros de:
Naty

15 dezembro 2007

A MINHA ARVORE DE NATAL














Eu queria que neste Natal

Todos nós armássemos,

Dentro de nossos corações,

Uma pequena árvore de natal.

E que nela ao invés de brinquedos, roupas,

Telemóveis, e tantas outras quinquilharias,

Que compramos e damos uns aos outros,

Pendurássemos, ao lado daqueles

A quem queremos bem e amamos,

Os nossos mais importantes

Sentimentos, valores e princípios.

Amor, amizade, consideração, lealdade,

Sinceridade, franqueza, honestidade

e sobretudo humanidade.

Sim, eu desejava que o Natal não fosse

Apenas uma data para almoços e jantares festivos.

Para darmos e/ou trocarmos presentes.

Mas, sim, uma data para relembrarmos

De nossos amigos e familiares que estão distante.

E dos que se foram, para não mais voltar.

Muitos deles esquecidos.

Pois, com o passar do tempo,

Os delatamos de nossos corações.

E, também, lembrarmos dos amigos

E familiares que, por estarem mais pertos de nós,

Tantas vezes, esquecemos.

Lembrando deles apenas em certas datas.

Sem deixarmos, de lado,

Num canto qualquer de nossos corações,

Os que vemos a cada dia

E com quem convivemos.

E que estão sempre presentes, ou quase,

Em nossas vidas.

Os fiéis e os mais ou menos.

Aqueles que sempre buscam desculpas

E a tudo justificar!

Até mesmo os que nos momentos difíceis,

De nossas vidas, não souberam estar

Ao nosso lado e nos apoiar.

Mas que nas horas felizes e alegres

Sempre se fizeram presentes.

Sim, queria não esquecer aqueles

A quem magoei, mesmo sem o desejar.

Ou que me feriram sem nenhum motivo real.

Sim, neste Natal encontro espaço,

Dentro de meu coração,

Para os que não conheci como gostaria.

E para aqueles me mostraram apenas

O que desejavam me mostrar!

Embalagens, rótulos e aparências!

Sim, quero ter dentro de mim,

Em minha árvore de natal, todos!

Os poucos que me devem alguma coisa!

E os muitos a quem tanto devo!

Os amigos discretos, tímidos e humildes

E aqueles, espaçosos, invasores

Exclusivistas, ciumentos e possessivos...

Sim, quero uma árvore de Natal

Com a presença viva de todos eles!

Sem que nenhum seja, por mim, esquecido!

Uma lista longa com todos aqueles

Que passaram, fizeram e fazem parte,

Por menor que seja, em minha vida.

Sim, quero que uma árvore de Natal

Bem pequena.

Mas com raízes bem firmes e profundas

Que contenha todos!

Para que jamais, por mim,

Qualquer um deles,

Seja tão-somente um alguém que passou!

Nem que sejam arrancados, de meu coração,

Pelo tempo ou pelo esquecimento!

E é por tudo isso e muito mais

Que a minha árvore de natal é feita de vida!

De sentimentos e de amor!

Vida através de mil cores!

De cores que estarão presentes,

Dentro de todos nós,

Durante toda a existência!

Com a suprema bênção do Ser Supremo

Que com os Seus olhos,

Sem precisar de palavras,

Esteja onde estiver,

Certamente nos desejará,

UM FELIZ NATAL